segunda-feira, 24 de novembro de 2008

IES e a teoria dos dois circuitos

O cenário nos países subdesenvolvidos se evidencia, por um lado, com a massa de indivíduos com salários baixos ou sobrevivendo de atividades ocasionais e, por outro lado, uma minoria com rendas altas, ocasionando uma separação entre os que não têm condições de satisfazer suas necessidades básicas de consumo e aqueles que têm acesso aos bens e serviços oferecidos pelo mercado. Isso, segundo Santos (2004, p. 37), ocasiona diferenças qualitativas e quantitativas no consumo, dando origem à existência de dois circuitos de produção, distribuição e consumo.
Enquanto algumas teorias denominam o dinamismo das atividades econômicas urbanas como atividades tradicionais e atividades modernas, a Teoria dos Circuitos da Economia Urbana, instituída por Milton Santos, que possui como base de sustentação o materialismo histórico marxista, propõe uma distinção entre circuito superior (modernização tecnológica) e circuito inferior (intensivo em trabalho), embora ambos sejam interdependentes. Neste sentido, as características referentes ao nível tecnológico e organizacional são fundamentais para a diferenciação entre os dois circuitos. Essas diferenças são visualizadas no quadro abaixo (SANTOS, 2004, p. 43).

Devido à importância da instalação das IES para os impactos econômicos positivos na economia em Vitória da Conquista, será feita uma análise comparativa quanto às características dos dois circuitos da economia ao enquadrar essas instituições com relação ao circuito superior ou circuito inferior. Através desse embasamento teórico, Alves (2008) apresenta as seguintes considerações sobre as IES públicas e privadas do município de Vitória da Conquista, especificamente a respeito da base tecnológica, nível organizacional, uso de capital, marketing e nível de emprego.




A partir destas considerações, Alves (2008, p. 65) mostra que as IES de Vitória da Conquista se enquadram nas características do Circuito Superior da Economia, pois possuiriam especificidades de serviços considerados modernos, como informática, estrutura organizacional burocrática e mão-de-obra qualificada. Assim, o setor de educação superior seria um vetor de desenvolvimento local por possuir efeitos multiplicadores na economia do município e ainda valida a teoria dos circuitos na contemporaneidade.

Nenhum comentário: